Apoiadores de Taques 'abandonam o barco' em pleno ano de eleição

Piveta, Osvaldo Sobrinho, Percival e Jayme, principais apoiadores de Taques em 2014, pedem mais conversa e desconversam sobre reeleição O re...

taques já eraPiveta, Osvaldo Sobrinho, Percival e Jayme, principais apoiadores de Taques em 2014, pedem mais conversa e desconversam sobre reeleição

O repórter Pablo Rodrigo, do Diário de Cuiabá, consultou os principais líderes políticos que apoiaram a eleição de Pedro Taques em 2014. O retrato é de abandono. Todos pulando do barco, disfarçando, com a desculpa de que ainda há esperança se houver diálogo. Mas não há. Confira a matéria:

"No dia 6 de julho de 2014 começava o período da campanha eleitoral nas ruas e na internet. Em Mato Grosso, das cinco candidaturas ao governo, a que liderava as pesquisas era do senador Pedro Taques, que se tornou governador do Estado em outubro daquele ano. O seu principal núcleo de campanha já estava funcionando a todo vapor: O coordenador-geral era o então prefeito de Lucas do Rio Verde, Otaviano Pivetta (PDT). O coordenador da campanha pelo interior era o ex-senador Osvaldo Sobrinho (PTB), juntamente com o prefeito de Rondonópolis Percival Muniz (PPS). Já o então prefeito de Cuiabá Mauro Mendes (sem partido) cuidava da campanha na capital e o ex-senador Jayme Campos (DEM) em Várzea Grande.

Quase quatro anos depois, os principais apoiadores de Taques, evitam falar em reeleição e apoio condicional ao governador. O que todos apontam é que falta diálogo por parte do governador.
Pivetta, que coordenou a campanha quatro anos atrás, diz que não participará dessa campanha. Após deixar a prefeitura de Lucas, decidiu retomar a sua vida de empresário e agricultor. “Hoje eu sou apenas um agricultor, me aposentei da política”, disse ao Diário. Já em relação ao governador Pedro Taques, o então homem-forte da campanha passada, disse que caberá ao governador saber se tem condições de disputar a reeleição ao Palácio Paiaguás.

“O governador Pedro Taques precisa fazer uma reflexão profunda, do que aconteceu desde o dia em que foi eleito até o dia de hoje e analisar se deve disputar a reeleição ou não. Só ele poderá responder isso. Mas desde que faça uma análise profunda e honesta. Com honestidade”, afirmou.

“Eu acreditei nesse projeto desde 2010, quando ele se filiou no PDT para disputar o senado. Fui coordenador da campanha dele em 2014. Então tenho propriedade para dizer isso porque dediquei dias da minha vida nesse projeto. Infelizmente o que tenho para dizer é apenas isso. Só ele poderá responder se tem condições de se reeleger. Mas para isso ele precisa refletir e depois dialogar com todos os que o apoiaram. Dialogar e conversar”, disse o ex-prefeito evitando comentar mais do assunto.

Já Osvaldo Sobrinho, voltou a repetir um dos seus chavões, de que a política é a arte da conversa. Porém, foi categórico ao dizer que o PTB não tem compromisso com o governador Pedro Taques (PSDB). “O PTB ajudou a eleger o atual governador. Ajudou, mas não fez parte do governo. Não fomos convidados a ajudar a governar. Então o PTB não tem compromisso em apoiar uma possível reeleição do Pedro. E nem ir para a o oposição. Não podemos afirmar isso. Agora como estamos em um ano eleitoral vamos ter que tomar uma decisão partidária”, explicou.

“O governador não conseguiu manter diálogo com os seus apoiadores. E quando a gente falava ele preferia não escutar. Então isso é algo que vem da sua trajetória. Ele teve uma ascensão muito rápida, diferente dos seus apoiadores que construíram o partido em que militam. Essa falta de experiência prejudicou o diálogo”, complementou.

Porém, Sobrinho acredita que com diálogo todas as arestas podem ser superadas. “Agora não tem pra onde correr. É ano de eleição. Conversar vai ter que conversar. Dialogar. Antes podia usar a desculpa de que a eleição estava longe, agora não. É conversar ou conversar”, brincou.

O ex-prefeito Percival Muniz (PPS), acredita que o governador Pedro Taques (PSDB) decidiu construir outro grupo político, em alternativa à aquele que o apoiou em 2014. “Eu vejo que o Pedro decidiu montar outro grupo político, diferente daquele que o apoiou. A começar pela escolha do seu secretariado. Pelo menos é que ficou claro. É só conversar com os principais apoiadores dele em 2014 e ver se não tenho razão”, afirmou Percival.

Para o ex-prefeito de Rondonópolis, a reeleição de Taques, passará pelo seu poder de aglutinação com os demais partidos. “Ele vai precisar fazer o que não fez durante o seu governo. Dialogar bastante. Ai ele vai mostrar até que ponto consegue aglutinar outros partidos e lideranças para a sua reeleição”, explicou.

Já o ex-senador Jayme Campos (DEM) disse que ainda é cedo para falar em reeleição e aliança para 2018. “Ainda é muito cedo. O governador tem que focar na sua gestão. Muita coisa pode acontecer ainda”, disse.

Jayme também frisou que mesmo o Democratas fazendo parte da base de sustentação ao governo, uma possível aliança para 2018 só será consolidada com uma ampla discussão. “Todo mundo sabe que o DEM é da base do governo. O líder do governo na Assembleia é o deputado Dilmar Dal’Bosco. Mas o nosso compromisso é com esse mandato. 2018 será discutido no momento certo, com todos os demais partidos da base e outros que queiram debater”, analisou.

O ex-prefeito Mauro Mendes, que está de férias nos Estados Unidos, não foi localizado para comentar o assunto. Mas nos bastidores, Mendes é apontado como alternativa à candidatura de Taques ao governo. Mesmo sem assumir se disputará 2018, o ex-prefeito de Cuiabá vem ouvindo diversos aliados sobre uma possível candidatura ao Paiaguás.

Já o ministro da Agricultura Blairo Maggi (PP), que não apoiou Taques em 2014, ajudou indiretamente a eleição do atual governador ao não disputar o cargo de governador, já que liderava todas as pesquisas em 2014. Maggi já adiantou que não voltará a disputar o governo do Estado e tentará a reeleição ao Senado Federal. "

Fonte: Muvuca Popular

Nome

Destaque,3,ESPERANDO,1,Fotos e eventos,104,Geral,2151,PAPO DE ESQUINA,7,Política,683,Regional,1313,Rosário Oeste,1551,Variedades,1391,Videos,326,
ltr
item
Biorosario - Notícias de Rosário Oeste e Região: Apoiadores de Taques 'abandonam o barco' em pleno ano de eleição
Apoiadores de Taques 'abandonam o barco' em pleno ano de eleição
https://lh3.googleusercontent.com/-ji5LKUgWcnw/WlnqBCWgcsI/AAAAAAABZRE/T-6W8bvBrrUrF_a9cDxAZdB8_cc40t94ACHMYCw/taques%2Bj%25C3%25A1%2Bera_thumb%255B2%255D?imgmax=800
https://lh3.googleusercontent.com/-ji5LKUgWcnw/WlnqBCWgcsI/AAAAAAABZRE/T-6W8bvBrrUrF_a9cDxAZdB8_cc40t94ACHMYCw/s72-c/taques%2Bj%25C3%25A1%2Bera_thumb%255B2%255D?imgmax=800
Biorosario - Notícias de Rosário Oeste e Região
https://www.biorosario.com.br/2018/01/apoiadores-de-taques-abandonam-o-barco.html
https://www.biorosario.com.br/
https://www.biorosario.com.br/
https://www.biorosario.com.br/2018/01/apoiadores-de-taques-abandonam-o-barco.html
true
7773387971014822502
UTF-8
Carregando posts Nenhum post foi encontrado Ver todos Leia Mais Responder Cancelar Excluir Por Inicio PÁGINAS POSTS Ver Todos RECOMENDADO PARA VOCÊ CATEGORIA ARQUIVO BUSCAR TODOS Não foi encontrado nenhuma correspondente à sua busca! Voltar ao início Domingo Segunda-feira Terça-feira Quarta-feira Quinta-feira Sexta-feira Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb January February March April May June July August September October November December Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez agora mesmo 1 minuto atrás $$1$$ minutes ago 1 hour ago $$1$$ hours ago Ontem $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago more than 5 weeks ago Followers Seguir ESTE CONTEÚDO É PREMIUM Please share to unlock Copy All Code Select All Code All codes were copied to your clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy