Volta às aulas está comprometida na rede estadual de MT

Assessoria/Sintep-MT Escolas estaduais de Mato Grosso poderão não reiniciar, ou interromper na sequência, o segundo semestre de 2018 (31.07)...

1532624871-escola-trancadaAssessoria/Sintep-MT

Escolas estaduais de Mato Grosso poderão não reiniciar, ou interromper na sequência, o segundo semestre de 2018 (31.07), por inviabilidade financeira. Desde o início do ano os/as diretores/as escolares fazem malabarismos para conseguir dar prosseguimento às atividades escolares. As complicações criadas pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc) para o uso dos repasses do PDDE (verba federal) somado ao atraso e parcelamento dos Plano de Desenvolvimento da Escola - PDE (verba estadual para manutenção), têm provocado caos na rotina escolar e comprometido o CNPJ dos Conselhos Deliberativos, e os CPF dos diretores/as.

Tem sido recorrente o histórico de dificuldades de funcionamento das escolas no governo Taques. A princípio tentou repassar vultosas somas para reforma de escolas, depois deixou de fazer os repasses integrais para manutenção básica das unidades. Está última ação tem levado muitos gestores a se endividarem para manter o atendimento dos/das estudantes.

O diretor Jonas Sebastião da Silva, da Escola Estadual Jaime Veríssimo de Campos Junior (Jaiminho), aponta que o atraso dos recursos comprometerá a todos os/as gestores/as que compraram fiado (apesar da lei proibir) para manter a escola trabalhando. "Este ano será ano de eleições nas escolas e temos que deixar tudo certo para a próxima gestão. Na maioria os/as diretores/as acabaram comprando materiais para a unidade no próprio nome. Estão com pendências e sem receber integralmente o 2º repasse do PDE, desde maio", esclarece.

Conforme o professor Jonas, dos R$ 20 mil que deveriam ser repassados para a sua escola, em Várzea Grande, apenas R$ 5 mil chegaram e com atraso. A escola está sem papel higiênico, sem produtos de limpeza. "As escolas não têm condições de funcionar. Vamos ter reunião com o Conselho Deliberativo e definir nossa ação para a próxima semana", afirma.

Segundo a gestora da Escola Estadual Domingos Briante, em São José do Rio Claro, Lucinéia Gouveia dos Anjos, a comunidade escolar tem sobrevivido com recursos de cantina, locação da quadra, porque os recursos públicos da educação não chegaram. "O PDE entrou o ano com atraso e na segunda parcela foi repassada apenas 30% do valor", diz. O dinheiro chega com base no censo escolar do ano anterior, que na escola Domingos Briante teve um incremento de aproximadamente 300 novos estudantes em 2018, o que já impactou no funcionamento da escola.

Também diretor, professor César Guedes, da Escola Argeu Augusto de Moraes, em Campo Novos do Parecis, lembra que para defender qualidade na educação é preciso assegurar os investimentos. Na escola Argeu, uma unidade de Educação do Campo, o primeiro repasse do PDE foi feito em duas parcelas. No segundo repasse, apenas 25% do valor. "Fica difícil mantermos a estrutura do prédio, tão pouco comprar material pedagógico para atender a demanda das salas de aulas.  Se for mantida essa perspectiva, ficará difícil dar início ao segundo semestre, porque as dívidas vão se acumulando e teremos problemas maiores".

Em Campo Novo existem sete escolas estaduais, três do campo e quatro urbanas. Conforme ele, as escolas da cidade chegaram a suspender a merenda convencional durante cerca de um mês por falta de recursos. 'Voltaremos a debater no grupo de diretores, aprofundando mais a discussão para avaliar que decisão tomaremos", diz Guedes.

O diretor da Escola Estadual Eucáris Nunes Cunha Moraes, professor Ricardo Assis, acredita que em virtude do descaso do governo com as escolas, organizam uma reunião para validar a suspensão das atividade do segundo semestre.

"A desresponsabilização financeira com a atividade pública da educação tem sido uma marca deste governo", destaca a presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT), Jocilene Barbosa dos Santos. Ela qualifica a atuação do governo como mais uma forma de expor as escolas a uma espécie de "fracasso" nas suas atividades, como forma de pavimentar o caminho para a privatização das mesmas.

Nome

Destaque,2,ESPERANDO,2,Fotos e eventos,151,Geral,2754,PAPO DE ESQUINA,6,Política,1170,Regional,1851,Rosário Oeste,1779,Social,175,Tecnologia,318,Variedades,1978,Videos,661,
ltr
item
Biorosario Notícias: Volta às aulas está comprometida na rede estadual de MT
Volta às aulas está comprometida na rede estadual de MT
https://lh3.googleusercontent.com/-BcgSVc8Napo/W1tI43azExI/AAAAAAABuqQ/dSxOplWZn4Y797mLPwyowqkoeC2sFY76QCHMYCw/1532624871-escola-trancada_thumb%255B2%255D?imgmax=800
https://lh3.googleusercontent.com/-BcgSVc8Napo/W1tI43azExI/AAAAAAABuqQ/dSxOplWZn4Y797mLPwyowqkoeC2sFY76QCHMYCw/s72-c/1532624871-escola-trancada_thumb%255B2%255D?imgmax=800
Biorosario Notícias
https://www.biorosario.com.br/2018/07/volta-as-aulas-esta-comprometida-na.html
https://www.biorosario.com.br/
https://www.biorosario.com.br/
https://www.biorosario.com.br/2018/07/volta-as-aulas-esta-comprometida-na.html
true
7773387971014822502
UTF-8
Carregando posts Nenhum post foi encontrado Ver todos Leia Mais Responder Cancelar Excluir Por Inicio PÁGINAS POSTS Ver Todos RECOMENDADO PARA VOCÊ CATEGORIA ARQUIVO BUSCAR TODOS Não foi encontrado nenhuma correspondente à sua busca! Voltar ao início Domingo Segunda-feira Terça-feira Quarta-feira Quinta-feira Sexta-feira Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb January February March April May June July August September October November December Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez agora mesmo 1 minuto atrás $$1$$ minutes ago 1 hour ago $$1$$ hours ago Ontem $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago more than 5 weeks ago Followers Seguir ESTE CONTEÚDO É PREMIUM Please share to unlock Copy All Code Select All Code All codes were copied to your clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy