Plantão

Zeca não aceita Fávaro ao Senado e PDT cogita a ruptura com aliança pró-Mauro

14a9274c209991049fd19143f2e13c8eRD News

Descontente com Mauro, Zeca  fala em ruptura para retomar pré-candidatura de Pivetta

O presidente do PDT em Mato Grosso, deputado estadual Zeca Viana, reafirmou a possibilidade de deixar a aliança que sustenta a pré-candidatura de Mauro Mendes (DEM) ao Governo do Estado para retomar o projeto de eleger Otaviano Pivetta (PDT) para governador, abandonado quando o democrata aceitou concorrer. O descontentamento é motivado pela decisão de excluir o deputado federal Adilton Sachetti (PRB) do grupo político para confirmar o ex-vice-governador Carlos Fávaro (PSD) como pré-candidato ao Senado juntamente com Jayme Campos (DEM).

“Na nossa avaliação a candidatura do Fávaro não é o melhor caminho para o Mauro. Se soubéssemos que seria assim, iríamos manter o projeto do PDT com o Pivetta para governador. Com esses acontecimentos, podemos rever essa questão e ainda traríamos uns sete ou oito partidos conosco”, afirmou Zeca.

Entretanto, Zeca pondera que o assunto precisa ser debatido com tranquilidade e aguarda Pivetta retornar de viagem para discutir qual rumo o PDT deve tomar. Ainda assim, se declara triste com a decisão de excluir Sachetti.

“Estou bem triste com essa situação. Havíamos conversado com o Mauro no sábado e tinha ficado acertada a candidatura do Sachetti pelo grupo. Já falei com o Sachetti agora pela manhã e ele também está muito descontente com a situação. Pedi calma a ele, para que possamos conversar e acertar os rumos as serem tomados”, completou.

Sachetti, que já havia recusado convite para apoiar a reeleição do governador Pedro Taques (PSDB), anunciou a ruptura com Mauro nesta quinta (26) pela manhã. Agora, vai tentar se viabilizar junto ao senador Wellington Fagundes (PR), que também se articula para disputar o Governo do Estado e não descarta candidatura ao Senado de forma individual, sem candidato a governador.

“Pelo que vi, foi o MDB que empurrou isso goela abaixo do Mauro e ele não teve pulso para dizer não ”

Zeca Viana

Para Zeca, a decisão de excluir Sachetti da majoritária liderada por Mauro foi imposta pelo MDB. Em sua opinião, os emedebistas podem ter empurrado Fávaro “goela abaixo” do democrata.

“Pelo que vi, foi o MDB que empurrou isso goela abaixo do Mauro e ele não teve pulso para dizer não, ou então, já estava querendo isso mesmo. Sinceramente, não sei o que se passou pela cabeça do Mauro”, concluiu o pedetista.

Pipoco

Em 12 de julho, Zeca já havia demonstrado descontentando com a possibilidade de Fávaro concorrer ao Senado no grupo pró-Mauro. Na ocasião, usou termos chulos para atacar o social-democrata e que sua eventual escolha “daria pipoco” na aliança.