MPF pede quebra de sigilo e inelegibilidade de Selma por 8 anos

MIDIA NEWS Procuradora pediu para integrar ação protocolada por adversário de candidata ao Senado O Ministério Público Eleitoral protocolou ...

A procuradora regional eleitoral, Cristina Nascimento de Melo

MIDIA NEWS

Procuradora pediu para integrar ação protocolada por adversário de candidata ao Senado

O Ministério Público Eleitoral protocolou no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT) pedido de quebra do sigilo bancário da candidata ao Senado Selma Arruda (PSL) e de seu suplente, Gilberto Possamai (PSL).

O órgão pede, ainda, a cassação do registro da candidatura deles e, em caso de vitória no domingo (7), que seja barrada a diplomação por suspeita de abuso de poder econômico e caixa 2. Além disso, requer a inelegibilidade por oito anos.

O pedido consta no requerimento em que o MPF pede sua inclusão como litisconsórcio na ação de investigação judicial eleitoral, protocolada pelo candidato ao Senado Sebastião Carlos (Rede), por uso de caixa 2.

O caso se refere ao contrato assinado pela magistrada aposentada com a agência Genius Publicidade, do publicitário e marqueteiro Junior Brasa, para prestação de serviço na pré-campanha. Brasa está cobrando na Justiça o pagamento de R$ 1,1 milhão em razão do rompimento de contrato.

No pedido, a procuradora regional eleitoral Cristina Nascimento de Melo pede que a Justiça reconheça a prática de abuso do poder econômico e arrecadação e gastos ilícitos de campanha dela e de seu suplente.

"Seja reconhecida a prática de arrecadação e gastos ilícitos de campanha de responsabilidade dos requeridos com a consequente negativa do diploma, ou a sua cassação, se já outorgado, aos candidatos ora investigados, componentes da chapa majoritária, na forma do artigo 30 da Lei das Eleições", defende a procuradora.

O MPE pediu a quebra de sigilo bancário de Selma entre as datas 1º de abril até 4 de setembro, data da rescisão contratual com a agência de publicidade. Segundo a procuradora, os pagamentos feitos por Selma, e expostos por Brasa em sua ação, se mostram incompatíveis com o patrimônio declarado de Selma.

“Isto porque, observa-se que a quantia de R$ 550 mil paga diretamente por Selma, somada com a doação de recursos próprios (R$ 188.000,001) realizada em proveito de sua campanha (Recibo nº 001700500000MT000101E), é incompatível com o patrimônio por ela declarada por ocasião de seu registro de candidatura”, escreveu a procuradora.

De acordo com a procuradora, Selma tentou acorbertar os supostos ilícitos praticados por ela durante o período de pré-campanha.

"Não se ignora que a investigada não assinou a minuta de acordo, contudo ao pagar as primeiras parcelas ela anuiu com seus termos. Por outro lado, de forma incomum, a requerida não só não assinou o contrato como também não exigiu a emissão de nota fiscal relativa aos pagamentos efetuados", disse.

Selma Arruda 13-09-2018

A candidata ao Senado Selma Arruda: alvo de ação

"Ainda, ciente da irregularidade de sua conduta e no intuito de acobertar o ilícito eleitoral, a candidata investigada, fracionou a prestação do serviço mediante a confecção de um 2º contrato, no valor de R$ 982.000,00, o qual foi parcialmente pago (R$ 330.000,00) com recursos lícitos de campanha, no intuito de fazer crer que somente o objeto desse segundo contrato é que teria natureza eleitoral, quando, a bem da verdade, trata-se de mera continuidade, tanto que a multa de 40% por quebra de contrato objeto de cobrança na ação monitória foi apurada tendo como base de cálculo o valor total dos serviços prestados, qual seja, R$ 1.564,808,64", afirmou.

O depoimento do dono da agência, segundo o qual o primeiro suplente Gilberto Eglair Possamai seria a origem dos recursos financeiros dela para gastos de campanha geraram suspeitas quanto a Selma.

“Somente a partir do afastamento do sigilo bancário dos requeridos Selma Arruda e Gilberto Eglair é que será possível ter certeza quanto a origem dos recursos empregados na quitação dos débitos via 'caixa 2', bem como se outras despesas de campanha foram efetivamente contratadas e pagas com recursos não contabilizados”, declarou.

Na ação de invstigação judicial, Sebastião Carlos pediu que fosse investigada a suspeita de gastos ilícitos e abuso de poder econômico da ex-magistrada.

Outro lado

A reportagem procurou a defesa de Selma Arruda, mas as chamadas não foram atendidas.

Nome

Destaque,2,ESPERANDO,1,Fotos e eventos,168,Geral,3046,PAPO DE ESQUINA,6,Política,1341,Regional,2038,Rosário Oeste,1857,Variedades,2698,Videos,802,
ltr
item
Biorosario Notícias: MPF pede quebra de sigilo e inelegibilidade de Selma por 8 anos
MPF pede quebra de sigilo e inelegibilidade de Selma por 8 anos
https://lh3.googleusercontent.com/-d-xEP3q4Q9U/W7U4i_jsm4I/AAAAAAAB2XI/LgzDSm2pHQA24JgCT1W-3n3Pia7efSAUACHMYCw/16cea7619d4a506778ffb4a299c54c1f_thumb%255B3%255D?imgmax=800
https://lh3.googleusercontent.com/-d-xEP3q4Q9U/W7U4i_jsm4I/AAAAAAAB2XI/LgzDSm2pHQA24JgCT1W-3n3Pia7efSAUACHMYCw/s72-c/16cea7619d4a506778ffb4a299c54c1f_thumb%255B3%255D?imgmax=800
Biorosario Notícias
https://www.biorosario.com.br/2018/10/mpf-pede-quebra-de-sigilo-e.html
https://www.biorosario.com.br/
https://www.biorosario.com.br/
https://www.biorosario.com.br/2018/10/mpf-pede-quebra-de-sigilo-e.html
true
7773387971014822502
UTF-8
Carregando posts Nenhum post foi encontrado Ver todos Leia Mais Responder Cancelar Excluir Por Inicio PÁGINAS POSTS Ver Todos RECOMENDADO PARA VOCÊ CATEGORIA ARQUIVO BUSCAR TODOS Não foi encontrado nenhuma correspondente à sua busca! Voltar ao início Domingo Segunda-feira Terça-feira Quarta-feira Quinta-feira Sexta-feira Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb January February March April May June July August September October November December Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez agora mesmo 1 minuto atrás $$1$$ minutes ago 1 hour ago $$1$$ hours ago Ontem $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago more than 5 weeks ago Followers Seguir ESTE CONTEÚDO É PREMIUM Please share to unlock Copy All Code Select All Code All codes were copied to your clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy