Juíza vê falsificação em documentos de Rosário Oeste e anula estabilidade de servidores

Fonte: Mídia News A juíza Célia Regina Vidotti, da Vara Especializada em Ação Civil Pública e Ação Popular, anulou a estabilidade e t...


A juíza Célia Regina Vidotti, da Vara Especializada em Ação Civil Pública e Ação Popular, anulou a estabilidade e todos os atos de progressão de carreira concedidos aos servidores da Assembleia Legislativa, A.R.O.J. e S.B.N. O primeiro está lotado no gabinete do deputado estadual Guilherme Maluf (PSDB) com vencimentos na ordem de R$ 12,2 mil.

Já a segunda aposentada aparece com vencimentos na ordem de R$ 11,2 mil. Em sua decisão, a magistrada também determinou o encaminhamento de cópia do processo e dos documentos para que o Ministério Público do Estado (MP) investigue a conduta dos dois servidores.

Os dois são suspeitos de usarem documentos falsos para terem acesso a estabilidade. “Encaminhem-se cópia da inicial e dos documentos que a instruem à Central de Inquéritos do Ministério Público do Estado de Mato Grosso para apurar a prática, em tese, de falsificação de documento em relação à declaração de tempo de serviço que o requerido A.R.O.J. teria prestado na Prefeitura de Rosário Oeste-MT, no período de 11/06/82 a 31/10/84”, determinou a magistrada.

A ficha funcional do servidor A.R.O.J. afirma que ele ingressou na Assembleia Legislativa no dia 1º de novembro de 1984 para exercer a função de estafeta, um tipo de office-boy.

Passados quatro anos, no dia 29 de novembro de 1990, seu contrato foi extinto e ele, automaticamente, se transformou em cargo público com a função de oficial legislativo.

Anos mais tarde, foi adicionado à sua ficha funcional o tempo de serviço prestado na Prefeitura de Rosário Oeste, no período de 16 de junho de 1982 a 31 de outubro de 1984.

Com esta averbação, ele acabou ganhando a estabilidade funcional extraordinária. Contudo, o MPE afirma que a informação não procede.

Para o órgão, não foi comprovado que o servidor trabalhou na prefeitura de Rosário. “Entretanto, aduz que a averbação de tempo de trabalho na Prefeitura de Rosário Oeste se embasou em documento inidôneo, inconsistente e falso, pois depois de oficiado, este órgão informou que não há documentos relativos ao requerido em seus registros. Dessa forma, alega que a Certidão de Tempo que fundamentou a averbação é inverídica”, diz trecho da citação.

Já a ficha de S.B.N. afirma que ela foi contratada pela Casa de Leis no dia 1º de julho de 1984 para exercer o cargo de recepcionista. No dia 29 de novembro de 1990, porém, o contrato foi extinto e ela se tornou, automaticamente, em funcionária efetiva da Casa. Coincidentemente, os dois servidores tiveram alteração no regime do trabalho exatamente na mesma data.

À sua ficha, tempos depois, foi averbado o serviço prestado na Prefeitura de Denise (207,9 Km de Cuiabá), no período de 14 de janeiro de 1983 a 30 de junho de 1984. Com esta averbação, ela conseguiu ganhar a estabilidade funcional em janeiro de 1997. Procurada pelo MP, a Prefeitura de Denise alegou que a servidora não possui nenhum registro funcional com o Município.

De acordo com as duas decisões, os dois servidores foram contemplados com a estabilidade funcional extraordinária, concedidas a todos aqueles que já tinham cinco anos ou mais de prestação de serviços, ininterruptos, ao serviço público antes da promulgação da Constituição de 1988. Contudo, ao analisar os casos, o MP chegou à conclusão de que os atos foram oficializados com erros.

Entre as inconsistências está o fato de ambos conseguirem galgar reenquadramentos e subir de cargo na Casa de Leis. Isso porque, a efetivação extraordinária não permite a mudança de cargo, concedendo apenas a estabilidade no serviço público. Para entrar em planos de carreiras e salários, o servidor precisa ser aprovado por meio de concurso público.

Além de perder a estabilidade, os servidores ainda foram condenados ao pagamento das custas judiciais e despesas processuais. Após o transitado em julgado, o Estado e a Assembleia Legislativa terão o prazo de 15 dias para interromper qualquer tipo de pagamento a eles.
Nome

Destaque,2,ESPERANDO,1,Fotos e eventos,207,Geral,6076,PAPO DE ESQUINA,6,Regional,2621,Rosário Oeste,2187,Variedades,3367,Videos,1200,
ltr
item
Biorosario: Juíza vê falsificação em documentos de Rosário Oeste e anula estabilidade de servidores
Juíza vê falsificação em documentos de Rosário Oeste e anula estabilidade de servidores
http://www.midianews.com.br//storage/webdisco/2017/03/09/886x590/19b5f1bc5a06a0151356cdea4d115cd0.jpg
Biorosario
https://www.biorosario.com.br/2019/02/juiza-ve-falsificacao-em-documentos-de.html
https://www.biorosario.com.br/
https://www.biorosario.com.br/
https://www.biorosario.com.br/2019/02/juiza-ve-falsificacao-em-documentos-de.html
true
7773387971014822502
UTF-8
Carregando posts Nenhum post foi encontrado Ver todos Leia Mais Responder Cancelar Excluir Por Inicio PÁGINAS POSTS Ver Todos RECOMENDADO PARA VOCÊ CATEGORIA ARQUIVO BUSCAR TODOS Não foi encontrado nenhuma correspondente à sua busca! Voltar ao início Domingo Segunda-feira Terça-feira Quarta-feira Quinta-feira Sexta-feira Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb January February March April May June July August September October November December Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez agora mesmo 1 minuto atrás $$1$$ minutes ago 1 hour ago $$1$$ hours ago Ontem $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago more than 5 weeks ago Followers Seguir ESTE CONTEÚDO É PREMIUM Please share to unlock Copy All Code Select All Code All codes were copied to your clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy