Header Ads

Gaeco prende sargento acusado de proteger grupo de extermínio em MT

O Gaeco (MP-PJC-PM) prendeu no início da noite nesta sexta-feira o sargento da Polícia Militar, Berison Costa e Silva. Ele é acusado de estar envolvido em fraudes de documentos e sistemas de informações, para acobertar participantes de homicídios, do suposto grupo de extermínio desvelado pela Operação Mercenários.

A prisão do militar ocorreu durante desdobramentos da operação Coverage – Marcenários 3, deflagrada na última quarta-feira (21). Na ocasião, foi cumpridos três mandados de prisão preventiva o tenente Cleber de Souza Ferreira, acusado de 7 homicídios (3 consumados e 4 tentados) e dois contra Claudiomar Garcia de Carvalho. Todos estes mandados ocorreram no âmbito da Operação Mercenários.

Outros três oficiais da Polícia Militar também foram alvos da operação, porém, o tenente-coronel Marcos Eduardo Paccola conseguiu um habeas corpus preventivo. Os demais alvos são o tenente Thiago Satiro Albino e o tenente-coronel Sadá Ribeiro Parreira.

De acordo com a investigação realizada pela Promotoria Militar com o apoio do GAECO, a partir de provas compartilhadas pela Polícia Civil, devidamente autorizada pelo Poder Judiciário, exame balístico comprovou que uma pistola tipo Glock, 9 mm, pertencente ao tenente Cleber de Souza Ferreira foi utilizada nos crimes de homicídios. 

Conforme as investigações, com a finalidade de obstruir as investigações relacionadas aos referidos homicídios, os policiais militares articularam a alteração do registro da arma de fogo, mediante falsificação documental e inserção de dados falsos em sistema da Polícia Militar, tudo para ocultar que na data dos 7 crimes de homicídios a pistola já estava em poder do tenente Cleber de Souza Ferreira.

Fonte: Folhamax
Tecnologia do Blogger.