Plantão

MT quer zerar desmatamento ilegal em dois anos

Governador Mauro Mendes afirma que ilegalidades não serão mais toleradas

O Governo de Mato Grosso quer reduzir a zero o índice de desmatamento ilegal no Estado dentro dos próximos dois anos. Entre as medidas já adotadas está a aquisição da plataforma de imagens Planet.

Ela permite o monitoramento preventivo, com a detecção em tempo real e imagens de alta resolução, que geram alertas para os órgãos fiscalizadores. Um trabalho que já rendeu resultados. A primeira multa – totalizando R$ 7,5 milhões – foi aplicada neste mês, após uma fiscalização em Marcelândia.

Segundo o governador Mauro Mendes (DEM), Mato Grosso foi o único Estado da Amazônia Legal que conseguiu reduzir o índice de desmatamento de agosto de 2018 a julho de 2019, em comparação com o mesmo período dos anos anteriores. A redução foi de 17%, conforme os dados do Imazon.

“Estamos trabalhando duramente para combater o desmatamento ilegal em Mato Grosso. Nossos esforços são para, em dois anos, reduzir a zero esse índice. Nosso Estado não tolera mais qualquer tipo de ilegalidade praticada contra o meio ambiente”, afirmou.
Investigação

De acordo com levantamento da Delegacia Estadual de Meio Ambiente (Dema), foram instauradas 145 investigações de crimes de desmatamento e queimadas entre 1º de junho de 2018 a 28 de agosto de 2019.

(Foto: Christiano Antonucci/ Secom-MT)

Além disso, o governo deflagrou a Operação Abafa Amazônia, realizada pelo Centro Integrado Multiagências de Coordenação Operacional (Ciman-MT).

Fazem parte do Ciman, o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente, Ibama, Instituto Chico Mendes de Biodiversidade, Fundação Nacional do Índio, Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, Polícia Militar do Estado de Mato Grosso, Polícia Judiciária Civil do Estado de Mato Grosso, Perícia Oficial e Identificação Técnica do Estado de Mato Grosso, Delegacia Especializada de Meio Ambiente e Polícia Militar de Proteção Ambiental.

As Secretarias de Meio Ambiente, de Segurança Pública e a Casa Civil participaram da ação, por meio de suas organizações.

“Quem desmatar na ilegalidade será penalizado. Vamos fazer a lei ser cumprida em Mato Grosso. Isso é bom para Mato Grosso, é bom para a sociedade e é bom para as relações comerciais do nosso Estado”, disse o governador.

Fonte: O Livre (Com assessoria)