Plantão

PMs condenados por roubos e furto são expulsos da corporação

A Polícia Militar exonerou dois soldados, Reverton Nobres da Silva e Elson Luis da Silva Morais, que foram condenados pela Justiça por associação criminosa, roubo e posse ilegal de arma cometidos em 2011. A exoneração foi publicada no Diário Oficial do Estado que circula nesta segunda-feira (2).

Os dois PMs foram alvos, em 2011, da Operação Balista, deflagrada pela Polícia Federal, que desarticulou uma quadrilha de assaltos a banco e caixas eletrônicos e 18 pessoas foram presas.

Segundo a denúncia, os ex-policiais davam apoio à quadrilha liderada pelos irmãos Genivaldo de Souza Machado, Genildo de Souza Machado e Gilmar de Souza Machado.

Elson e Reverton monitoravam o policiamento nas áreas em que ocorreriam os crimes, alertavam a quadrilha, além de auxiliar o bando no transporte de drogas e aquisição de armas.

A dupla também teria atuado em crimes cometidos entre fevereiro e março daquele ano.

Consta nos autos do processo que, após a quebra de sigilo telefônico dos condenados, ficou comprovado que os ex-militares assaltaram um posto de combustíveis em Várzea Grande no dia 16 de fevereiro de 2011.

Oito dias depois, eles participaram de um arrombamento de um caixa eletrônico no supermercado Comper e levaram R$ 180 mil.

Nas gravações telefônicas, os ex-PMs ainda alertam os comparsas que o roubo não foi notificado para a Polícia.

No dia 6 de março, a dupla ainda participou de uma tentativa de furto a um caixa eletrônico da Prefeitura de Várzea Grande. No entanto, a ação dos criminosos não teve sucesso.

A movimentação estranha foi denunciada e Elson alertou os comparsas para abandonarem o local imediatamente.

Elson e Reverton foram condenados a 18 anos e 11 meses de prisão por roubo em um posto, roubo ao caixa eletrônico no Comper e tentativa de furto em caixa eletrônico do Banco Santander.

Fonte: Mídia News