Propaganda

PM suspeito de matar secretário é lançado candidato a prefeito em MT

marceloqueiroz.jpg
Folhamax

Faltando pouco menos de um ano para as eleições municipais de 2020, o deputado estadual João Batista (Pros), lançou nesta semana a sua predileção ao pré-candidato Marcelo Queiroz, que deverá concorrer o cargo de gestor municipal da cidade de Santo Antônio de Leverger, a 35 km de Cuiabá. A aposta, segundo o parlamentar que compõem a bancada da Segurança Pública na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), é referendada pela postura adotada pelo policial militar da reserva, ex-vereador e ex-secretário de Infraestrutura do município.

“Acredito que já é hora de falarmos de políticas municipais, é preciso que a população já comece a diferenciar aqueles que só pretendem usurpar dos cofres públicos, daqueles com serviços prestados, que são da terra e que tem um real comprometimento. Por isso apoio a decisão do Marcelo Queiroz em colocar seu nome à disposição do partido”, afirmou o deputado que também é presidente do diretório estadual do Pros.

Jorge Fontes, presidente do diretório municipal do Pros em Leverger e agente penitenciário, também reiterou o apoio oferecido pelo deputado João Batista, afirmando que o nome de Marcelo foi o mais cotado dentro do grupo político da cidade.

“Dentre os pretensos pré-candidatos, tanto do nosso partido como de outros, pois estamos em contato com outros grupos políticos, o nome do Marcelo Queiroz foi o que se mostrou mais qualificado e apto ao cargo. Ainda temos muito chão pela frente, mas não tenho medo em afirmar que Marcelo é a nossa melhor escolha”, disse Jorge.

Mostrando força também em outros partidos, o vereador Denis Pinheiro (PSC) sinalizou seu apoio, ao pré-candidato Marcelo Queiroz, afirmando que ele será um excelente gestor para Santo Antônio.

“Foi graças ao Marcelo Queiroz e ao deputado João Batista que conseguimos derrubar a lei que alterava nossos limites territoriais. Uma lei criada para beneficiar somente interesses escusos de alguns empresários de Jaciara, Campo Verde e Rondonópolis. O Marcelo se empenhou, foi atrás, buscou aconselhamento jurídico, buscou o deputado e hoje temos nossos limites territoriais de volta. Tenho certeza de que ele será um excelente gestor”, disse o vereador.

Indagado se deseja adquirir a responsabilidade de gestor municipal de Santo Antônio de Leverger e informado sobre os votos de confiança lançados em seu nome, Marcelo Queiroz afirmou que é um “soldado do partido” e que está pronto para assumir o desafio.

“Hoje o nosso município vive o reflexo de uma má gestão, por isso não poderia deixar de atender a esta convocação. Agradeço pelo reconhecimento daqueles que citaram o meu nome e afirmo que não faltarei com as expectativas em mim depositadas. Se o grupo escolheu o meu nome como pré-candidato, estou aqui, estou pronto”, concluiu Marcelo.

ASSASSINATO DE SECRETÁRIO

Marcelo Queiroz é apontado como assassino do então secretário de Obras de Santo Antônio do Leverger, Isaías Vieira Pires. Ele ainda atirou em outras duas pessoas.

O atentado político ocorreu após confusão na reunião do diretório municipal do PDT por volta das 17h do dia 5 de setembro de 2012 quando a Comissão de Ética do partido, presidida pelo policial Marcelo Queiroz discutia a abertura de processo de expulsão de 4 infiéis, sendo o secretário Isaías, seus filhos Patrícia Vieira e o vereador Isaías Júnior, vereador da cidade, além de Adelmar Genésico Galio.

Ele chegou a ser preso pelo crime, mas ganhou o direito de responder em liberdade. O curioso é que, mesmo tendo cometido um assassinato durante a campanha, foi eleito vereador pelo município.