Propaganda

Agente penitenciário é preso acusado de quebrar braço de criança, agredir companheira e mantê-los em cárcere privado

Imagem ilustrativa
Olhar Direto

O agente penitenciário Edson Batista Alves, 35 anos, foi preso no fim da noite da última quarta-feira (20), acusado de bater e quebrar o braço de uma criança de seis anos, agredir a companheira e mantê-los sob cárcere privado, em um apartamento no bairro Alvorada, em Cuiabá. Sem conseguir suportar a situação, a mulher fugiu e procurou a Polícia Militar.

A mulher relatou no boletim de ocorrências que há pouco tempo veio de Rondonópolis para morar com o agente. Na última semana, ele teria a agredido física e verbalmente, aterrorizando sua vida com diversas ameaças, inclusive de que mataria ela e seu filho, de apenas seis anos.

Na madrugada de quarta-feira, o homem passou a fazer o garoto como alvo, dizendo que ele era criado pela avó e que ele seria homossexual e uma pessoa imprestável. O menino acabou ferido pelo suspeito no olho direito e teve seu braço quebrado.

O agente penitenciário, ao ver o que teria feito, tentou limpar o olho do menino com água quente, sendo que ela respingou na barriga da criança, que teve pequena queimadura na região do abdômen.

Após novas ameaças, a mulher aproveitou que os dois jantariam na casa de uma amiga, pegou um Uber e foi até uma base da Polícia Militar, onde registrou o boletim de ocorrências. O suspeito então começou a rondar o local e acabou detido em flagrante.


Edson Batista faz uso de tornozeleira eletrônica, em cumprimento de medida cautelar por violência doméstica. As partes foram encaminhadas para a Central de Flagrantes. O caso é investigado pela Polícia Civil.