Plantão

Após 44 anos, mulher descobre que foi criada como filha por sequestrador

Criança triste
Mulher foi sequestrada aos 2 anos e passou a ser criada pelo homem, que a agredia. O sequestrador afirmava que sua mãe era alcoólatra e estava morta

Simone Aparecida Lopes Garcia, uma cuidadora de pessoas com deficência de 46 anos, descobriu em agosto deste ano que foi sequestrada em Tanabi, interior de São Paulo, aos dois anos de idade. Desde então, o sequestrador a criou como se fosse sua filha, contando que sua mãe era alcoólatra e havia morrido.

A mãe, Neide Aparecida Pereira que na época do sequestro, tinha 22 anos, na verdade havia saído de casa apenas para buscar lenha. Quando retornou para o lar, não encontrou a criança e registrou queixa em uma delegacia de Tanabi. Passou dois anos procurando a filha, mas sem sucesso.

Pedro Antônio Garcia, que era amigo do pai da criança, havia sequestrado ela e a levado para o Paraná e depois para o Espirito Santo, onde Simone cresceu com as mentiras de Pedro e com um “irmão” mais velho, não biológico, que desde seus quatro anos a abusava sexualmente – os abusos duraram até que ela tivesse nove anos e ele 21.

O sequestrador era agressivo e agia com violência com Simone. Ela desconfiava que o homem mentia sobre a morte de sua mãe, mas devido às agressões dele, evitava questionar sobre o assunto.
Reprodução/Facebook

Simone nos dias de hoje.

Após a morte de Pedro, em 2006, Simone começou a procurar pela mãe. Como o sequestrador já havia sido preso, buscou seu antecedente criminal. Ela soube pela esposa de Pedro que ele já havia morado em Tanabi . Ligou para a delegacia da cidade e descobriu que o homem tinha um processo na cidade.

Quando conseguiu desarquivar o processo, descobriu que o suposto pai na verdade a havia sequestrado. Simone ainda busca por sua mãe, que se estiver viva, tem 66 anos.