Propaganda

Equipe treinada do Sesc conseguiu impedir tragédia em cabeça d'água na Cachoeira Serra Azul

Equipe treinada do Sesc conseguiu impedir tragédia em cabeça d'água na Cachoeira Serra Azul
Olhar Direto

Seguindo protocolos de segurança estabelecidos para possibilidade de uma cabeça d’água, a equipe do Sesc Serra Azul conseguiu impedir um acidente quando o fenômeno aconteceu, na quarta-feira (8), em Rosário Oeste (a 104 quilômetros de Cuiabá). Alguns banhistas se assustaram, mas saíram ilesos. Segundo um empresário da região, a cachoeira é a única atração da localidade em que pode acontecer o aumento rápido de água.

"O único atrativo que muitas vezes é cancelada a atividade é a cachoeira Serra Azul. Chovendo na cabeceira, muda rapidinho a queda. Mas tem os monitores do Sesc e tudo mais, os guias, que estão sempre em alerta para isso, monitoram para não ter qualquer problema. Todas as outras atividades, não temos nenhum problema", assegurou. 

Conforme o Sesc Pantanal, a segurança dos visitantes é primordial. As pessoas devem seguir sempre as orientações dos guias e monitores e sair da água ao ouvir os avisos sonoros.

O cuiabano Lucas Orione registrou o fenômeno e compartilhou em sua rede social. Conforme ele, o responsável pela segurança da cachoeira teria ficado atento para evitar acidentes. "[Ele] combinou um código conosco, caso isso viesse a acontecer. Conseguiu antever a situação e nos ajudou a sair da água", comentou em uma publicação do Instagram do Destinos Turísticos MT.

O parque é uma unidade do Sesc Pantanal, onde estão localizadas 13 nascentes dos rios que deságuam no Cuiabazinho, depois no Cuiabá, e vão formar a bacia pantaneira, em que acontece a cheia e a vazante.

A cachoeira Serra Azul tem 46 metros de altura, 30 metros de diâmetro e 6 metros de profundidade. Para visitar o local, é necessário comprar o Voucher Único em uma agência de Nobres ou Rosário Oeste, e fazer a visita com um guia de turismo cadastrado.

Atualmente, o Parque Sesc Serra Azul oferece alguns atrativos como flutuação na cachoeira de mesmo nome, tirolesa, arvorismo, cicloturismo (de bicicleta) e almoço no Restaurante Buritizal.

Para chegar à cachoeira é necessário subir 470 degraus. Para descer, há uma tirolesa de 700 metros, e 50 metros de altura. As atividades de arvorismo e cicloturismo são feitas na parte de baixo do sítio.

Veja vídeos da cabeça d’água: