STF derruba proibição do 'Especial de Natal Porta dos Fundos' na Netflix

Fonte: Olhar Digital Tribunal recebeu nesta quinta-feira (9) reclamação favorável à exibição do programa O STF derrubou no início...

Especial de Natal Porta dos Fundos
Fonte: Olhar Digital

Tribunal recebeu nesta quinta-feira (9) reclamação favorável à exibição do programa

O STF derrubou no início da noite desta quinta-feira (9) a decisão do desembargador Benedicto Abicair, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro que determinava que a Netflix deveria parar a exibição do "Especial de Natal Porta dos Fundos", lançado ao final do ano passado e que causou polêmica por representar Jesus Cristo como homossexual.

A liminar assinada pelo ministro do STF Dias Toffoli determina que a sátira humorística do Porta dos Fundos não é suficiente para "abalar valores da fé cristã", julgando que a censura à obra, por mais polêmica que possa ser, é inadequada. 

"Não se descuida da relevância do respeito à fé cristã (assim como de todas as demais crenças religiosas ou a ausência dela). Não é de se supor, contudo, que uma sátira humorística tenha o condão de abalar valores da fé cristã, cuja existência retrocede há mais de 2 (dois) mil anos, estando insculpida na crença da maioria dos cidadãos brasileiros", diz o texto.

Em decisões passadas, Toffoli também havia defendido a liberdade de expressão, julgando-a como uma "condição inerente à racionalidade humana, como direito fundamental do indivíduo e corolário do regime democrático".

Entenda o caso

A Netflix havia apresentado ainda nesta quinta-feira (9) uma reclamação no Superior Tribunal Federal (STF) contra uma liminar que determinou a censura do "Especial de Natal Porta dos Fundos". Na liminar que havia determinado a interrupção da exibição, o desembargador afirma que decidiu por censurar o especial para "acalmar ânimos". 

Na reclamação apresentada ao Supremo, a Netflix sustentava que a decisão do desembargador desrespeitava decisões anteriores do tribunal ao impor "restrições inconstitucionais à liberdade de expressão, de criação e de desenvolvimento artístico".

A censura determinada pelo desembargador Abicair foi feita a pedido da Associação Centro Dom Bosco de Fé e Cultura, para a qual o especial violou a fé, a dignidade e a honra de milhões de católicos do Brasil, ultrapassando os limites da liberdade de expressão prevista na Constituição.

A Justiça já foi acionada ao menos dez vezes contra a Netflix por conta do programa do Porta dos Fundos, com pedidos de indenização aos fiéis e pedidos de censura ao especial. Na história, Jesus Cristo é retratado como homossexual, em uma trama na qual ele comemora seu aniversário e recebe entidades de outras religiões durante uma "viagem" alucinógena.


Em sua defesa, a Netflix alegou que o direito fundamental à liberdade de expressão não se presta necessariamente à proteção de opiniões que são objeto de concordância de um grupo majoritário da sociedade. "A simples circunstância de que a maioria da população brasileira é cristã não representa fundamento suficiente para suspender a exibição de um conteúdo artístico que incomoda este grupo majoritário", diz a empresa. "Até porque a obra audiovisual questionada não afirma nada. Vale-se do humor e de elementos obviamente ficcionais para apresentar uma visão sobre aspectos da sexualidade humana".

De acordo com a reclamação da Netflix, em decisões anteriores, o STF estabeleceu três pilares que devem guiar o Judiciário em conflitos desse tipo: a liberdade de expressão tem preferência sobre outros direitos fundamentais que colidam com ela, é vedada qualquer forma de censura de natureza política, ideológica e artística, e o Estado não pode fixar quaisquer condicionamentos e restrições relacionados ao exercício da liberdade de expressão que não os previstos na própria Constituição.

O grupo Porta dos Fundos também se manifestou através de uma nota, afirmando ser "contra qualquer ato de censura, violência, ilegalidade, autoritarismo e tudo aquilo que não esperávamos mais ter de repudiar em pleno 2020". Os artistas dizem ter como trabalho "fazer humor e, a partir dele, entreter e estimular reflexões".

Nome

DESTAQUE,2,Destaque Lateral,2,ESPERANDO,2,Fotos e eventos,238,Geral,7514,PAPO DE ESQUINA,7,Parceiros,3,Regional,3101,Rosário Oeste,2468,Variedades,4129,Videos,1622,
ltr
item
Biorosario noticias: STF derruba proibição do 'Especial de Natal Porta dos Fundos' na Netflix
STF derruba proibição do 'Especial de Natal Porta dos Fundos' na Netflix
https://img.olhardigital.com.br/uploads/acervo_imagens/2020/01/r16x9/20200109070230_1200_675_-_especial_de_natal_porta_dos_fundos.jpg
Biorosario noticias
https://www.biorosario.com.br/2020/01/stf-derruba-proibicao-do-especial-de.html
https://www.biorosario.com.br/
https://www.biorosario.com.br/
https://www.biorosario.com.br/2020/01/stf-derruba-proibicao-do-especial-de.html
true
7773387971014822502
UTF-8
Carregando posts Nenhum post foi encontrado Ver todos Leia Mais Responder Cancelar Excluir Por Inicio PÁGINAS POSTS Ver Todos RECOMENDADO PARA VOCÊ CATEGORIA ARQUIVO BUSCAR TODOS Não foi encontrado nenhuma correspondente à sua busca! Voltar ao início Domingo Segunda-feira Terça-feira Quarta-feira Quinta-feira Sexta-feira Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb January February March April May June July August September October November December Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez agora mesmo 1 minuto atrás $$1$$ minutes ago 1 hour ago $$1$$ hours ago Ontem $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago more than 5 weeks ago Followers Seguir ESTE CONTEÚDO É PREMIUM Please share to unlock Copy All Code Select All Code All codes were copied to your clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy