Plantão

Chacina foi motivada por briga entre PCC e CV.

O Repórter MT apurou que a sequência de represálias entre às facções rivais começou no dia 25 de dezembro de 2019, quando um ‘vendedor de espetinhos’ do CV foi executado com 8 tiros em Nova Mutum

O teve acesso, em primeira mão, ao vídeo gravado por membros da facção criminosa Comando Vermelho (C.V) no momento da execução de Clayton Nunes da Silva, 21 anos, morador de Nova Mutum e membro da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital), em Nobres (146 km de Cuiabá).

Esse homicídio seria a causa que levou à chacina que terminou com 5 mortos com idades entre 17 e 24 anos dentro de uma boca de fumo no mesmo município.

Clayton foi morto na madrugada do dia 28 de janeiro (terça-feira), em uma estrada de região de mata afastada da região urbana de Nobres, onde foi encontrado desfigurado devido ao grosso calibre da espingarda .12 usada no crime.

Na primeira cena da gravação, como num filme de terror, aparece um criminoso com máscara de palhaço. Logo em seguida, os demais faccionados do C.V aparecem armados questionando sobre o ‘trabalho’ de Clayton e para quem ele ‘presta serviço’.

Cleyton, do PCC, implora para que não seja morto e alega que tem um filho de apenas um ano para criar e não responde às perguntas dos bandidos e nega as acusações feitas contra ele.

Na sequência é possível acompanhar a execução de fato, quando eles começam a atirar contra o rival, que cai na estrada. É possível ouvir uma das vozes mandando o atirador acertar a cabeça, ao mesmo tempo em que outras pessoas xingam Clayton e se divertem com a morte dele. As imagens são muito fortes.

O apurou que a sequência de crimes que teria culminado na chacina começou, no entanto, com a execução de Cristiano Lima da Silva, 39 anos, membro do C.V, com pelo menos oito tiros na madrugada do dia 25 de dezembro de 2019, enquanto supostamente vendia espetinhos em frente a uma boate localizada na Avenida dos Uirapurus, no Centro de Nova Mutum (239 km de Cuiabá).

No carrinho de espetinho de Cristiano foi encontrada drogas, o que supostamente, caracteriza tráfico e que o homem executado camuflava a venda dos entorpecentes. veja reportagem completa aqui.

A Chacina

Cinco bandidos membros do Comando Vermelho, identificados como Daniel dos Santos Costa, 24 anos, Cláudio Rogério Pinto do Nascimento, 19 anos, Jovanilson Pereira da Costa, 17 anos, Weliton da Silva, 23 anos, e Thiago dos Santos Siqueira, 20 anos, foram executados após, supostamente, membros do PCC invadirem a casa onde estavam - apontada como boca de fumo - e ‘metralhar’ todos que estavam na residência.

No momento em que a Polícia Militar chegou ao endereço, dois já haviam morrido e três foram encontrados com vida. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e uma equipe de resgate do Corpo de Bombeiros foram acionados, porém, um dos sobreviventes não resistiu aos ferimentos e morreu ainda dentro da casa.

Os outros dois foram encaminhados ao hospital, mas também morreram logo após dar entrada na unidade de saúde.

No entanto, ainda não é possível afirmar quantas pessoas invadiram a residência, porém, há suspeita que uma pessoa conseguiu escapar da chacina com vida. Ela seria a dona da boca de fumo onde o crime aconteceu.

A Polícia Civil de Nobres segue na investigação da ocorrência.

Por MÁRIO ANDREAZZA - Repórter MT


Por ter cenas muito chocantes o vídeo foi removido do site.