Plantão

Comandante classifica chacina como "chocante" e envia tropas da Rotam e Força Tática para Nobres


A chacina com cinco mortos no município de Nobres (distante 123km de Cuiabá) deixou a PM em alerta juntamente com todos os membros do setor de inteligência das Polícias Militar e Civil de Mato Grosso. O comandante geral, coronel Jonildo José de Assis, confirmou que o caso se trata de um crime chocante e por isso tropas especializadas já estão na região buscando os culpados.

“Nós já estamos trabalhando nisso. A princípio quem vai reforçar o policiamento da cidade são as forças táticas e a Rotam. A chacina é um caso bastante chocante. Nós já estamos atuando por lá, temos um reforço do policiamento ostensivo na cidade e contamos com a investigação da Polícia Civil com ação empenhada”, disse o comandante.

Assis ainda lembra que a cidade de Nobres é constantemente monitorada, tendo em vista o alto número de turistas que frequentam a cidade. Segundo o coronel, até ontem a cidade não tinha nenhum tipo de alerta na estatística criminal.

“Na verdade, nós trabalhamos com análise criminal. Até ontem a noite Nobres estava dentro da média do controle dos índices criminais, isso tanto em roubo, furto e homicídio. Agora, realmente quando um fato desse acontece, se torna chocante, por conta das cinco mortes. Mas estamos com a equipe na cidade para ostensividade e buscar pelos criminosos”, comentou o coronel.

O crime

Conforme as informações da Polícia Militar, as equipes foram acionadas após populares ouvirem diversos disparos de arma de fogo vindos da residência. Quando os PMs chegaram, encontraram três dos homens caídos do lado de fora. Somente um deles apresentava sinais vitais.

Dentro da casa estavam outras duas pessoas, sendo que apenas uma apresentava sinais vitais. Os sobreviventes foram socorridos a uma unidade de saúde, mas não resistiram aos ferimentos e foram a óbito.

No local foram encontradas cápsulas de pistola calibre .380. A principal suspeita é que a chacina tenha sido motivada por uma rixa entre facções. A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) esteve no local e realizou os trabalhos. O caso é investigado pela Polícia Civil.

Fonte: Olhar Direto