Plantão

Exibição de filme LGBTQ na Sessão da Tarde quebra um tabu

Fonte: rd1


Na tarde desta quinta-feira (6), a Rede Globo rompeu uma barreira importante ao programar a exibição de um filme LGBTQ na Sessão da Tarde. Jenny Vai Casar conta a história da personagem homônima, que sofre grande pressão da família para encontrar um marido e se casar.

Mas os pais ainda não sabem que Jenny é lésbica e namora Kitty, que todos acreditam ser apenas uma colega. Quando revela sua orientação sexual, a família entra em crise. Mesmo assim, Jenny pretende se casar, com a aprovação dos pais ou não.

Trata-se da primeira vez que o amor entre duas pessoas do mesmo sexo é o tema central de um longa-metragem que vai ao ar à tarde. Apesar de exibir a campanha “Todos Pelo Respeito” em seus intervalos e de, gradativamente, tratar os relacionamentos homoafetivos de maneira mais natural, a exibição de um filme LGBTQ na Sessão da Tarde ainda era um tabu.

Isso porque a Globo restringia filmes com essa temática à madrugada. Foi o que aconteceu com o excelente Hoje Eu Quero Voltar Sozinho. A produção brasileira sempre foi relegada ao Corujão ou a extinta Sessão de Gala, mesmo reunindo todas as características de tantos outros filmes que são repetidos a exaustão durante o dia.

A cena mais ousada, porém, sem nenhuma carga de erotismo, mostra o banho dos protagonistas em um vestiário. Com Amor, Simon também tem tudo para se tornar presença frequente nas matinês, tão logo chegue à TV aberta.

Para os leitores com pensamento mais conservador, fica a ressalva: nem todo filme LGBTQ contém cenas mais densas, que poderiam ser consideradas inadequadas para o horário. São as produções tipicamente água com açúcar, mas que levantam o debate pelo respeito a orientação sexual alheia, que merecem uma vitrine melhor.

De resto, valem os mesmos critérios e bom senso utilizados na escalação de qualquer outro título. Que a experiência de exibir um filme LGBTQ na Sessão da Tarde se repita mais vezes!