Propaganda

Hospital particular revela 40 casos em Cuiabá; criança está internada e homem na UTI



O Comitê de Contingência do Hospital Santa Rosa confirmou nesta sexta-feira (20) dois casos de pacientes infectados com o novo coronavírus na capital de Mato Grosso. A informação foi divulgada por meio de um boletim assinado pela médica infectologista e coordenadora do CCHI, Zamara Brandão, que revela a existência de 40 casos suspeitos e confirmados pelo hospital.

De acordo com a instituição, os casos foram descobertos através do exame em PCR. Além disso, também foram registrados dois casos suspeitos.

Entre eles, uma criança que está internada no setor de pediatria em monitoramento. Já 36 casos suspeitos estão em acompanhamento médico domiciliar.

Na noite desta quinta-feira (19), o secretário de Estado e Saúde, Gillberto Figueiredo, confirmou oficialmente o primeiro caso de COVID-19 em Mato Grosso. Os exames foram testados pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT). As recomendações seguirão o protocolo já estabelecido desde o início do monitoramento do paciente.

De acordo com a Secretária de Estado e Saúde (SES), existem 59 casos suspeitos em todo território mato-grossensense. Até o momento, as equipes de vigilância monitoraram um total de 87 ocorrências, sendo que 11 casos foram descartadas e 17 foram excluídas por não preencheram critérios de definição de caso para a pandemia.

RECOMENDAÇÕES

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infeccções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

- Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

- Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

- Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;

- Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

- Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Fonte: folhamax