Propaganda

Contra STF, Barbudo ameaça golpe militar e promete "morrer" por Bolsonaro - vídeo

Deputado federal Nelson Barbudo (PSL) disse que a paciência acabou e ataca o Judiciário diante do pedido de apreensão do celular do presidente Bolsonaro

deputado federal Nelson Barbudo (PSL) ameaçou apoiar um golpe militar, aos moldes de 1964, caso a Procuradoria Geral da República (PGR) autorize a busca e apreensão do celular do presidente da República, Jair Bolsonaro. A solicitação foi encaminhada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello.

O despacho de Celso de Mello gerou reação imediata do ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno. Em nota, afirmou que caso seja deferida, a medida pode gerar “consequências imprevisíveis”.

Em vídeo, Barbudo também conclamou Bolsonaro a desobedecer as instituições se a PGR requisitar seu celular. Além disso, falando em nome do “povo de Mato Grosso”, afirmou que está disposto a “morrer” pelo presidente da República.

Veja Vídeo

“O General Heleno publicou uma nota dizendo que a cobra pode fumar. Um aviso: a hora que os ‘homens do botão dourado’ fizerem igual 64, chorem. Eu estarei do lado do povo, estarei ao lado de Jair Bolsonaro. Eu sou da década de 60, vivi ainda muito jovem um período que os militares tomaram conta do país, porque senão vocês criminosos, teriam implantado a ditadura cubana no Brasil. E pelo que vejo, um conluio para que se implante um ditadura socialista no Brasil está andando. Não vão conseguir”, declarou Barbudo em vídeo publicado nas redes sociais.

Segundo Barbudo, Bolsonaro é o único presidente patriota desde os militares deixaram o poder em 1985. Por isso, se diz disposto a morrer para mantê-lo na presidência da República.

“Nós o povo, que elegemos Bolsonaro, o único presidente patriota desde que os militares entregaram o poder já que os foram todos investigados, quando não presos. Esse homem está querendo moralizar nossa Pátria enquanto o Judiciário segue querendo atropelar a ordem constitucional. Conte comigo, conte com o povo de Mato Grosso, não entregue o celular, presidente! Caso o procurador-geral da República embarque nessa besteira, vai haver consequências imprevisíveis como disse grande general Heleno. Lutaremos até a morte para defender um homem eleito no voto popular”, completou.

Pedidos

O ministro Celso de Mello enviou à PGR três notícias-crime apresentadas por políticos e partidos de oposição sobre suposta interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal. Os pedidos foram feitos pela deputada federal Gleisi Hoffman e pelo governador da Bahia, Rui Costa, ambos do PT, e pelas bancadas do PDT, PSB E PV.

Entre as medidas solicitadas nos requerimentos e encaminhadas para avaliação do Ministério Público Federal (MPF), estão o depoimento do presidente e a busca e apreensão do celular dele e de seu filho, Carlos Bolsonaro, para perícia.

Fonte: RD News