Propaganda

DIAMANTINO: Prefeito Eduardo cria nova ala em hospital mesmo sem caso de Covid e mantém empregos na cidade

O prefeito Eduardo Capistrano de Diamantino (distante 183km de Cuiabá) tomou uma série de combate no novo coronavírus antes de surgir o primeiro caso confirmado na cidade. Ele fechou o comércio, paralisou as aulas e anulou qualquer tipo de ato festivo durante esses dias de alarme por conta da Covid-19.

Além disso, Capistrano relatou que abriu unidades semi-intensivas no Hospital São João Batista, e juntamente com a população da cidade comprou cinco respiradores e montou oito leitos de enfermaria para pacientes com suspeitas ficarem em observação, além de mais cinco unidades semi-intensivas.

"Com o apoio da sociedade estamos trabalhando para não deixar parar a cidade, mas estamos pronto para atuar caso surja algum caso. Junto com empresários e moradores, montamos leitos semi-intensivos e dividimos o hospital para deixar a ala nova especialmente para pacientes com coronavírus, para não misturar com outras pessoas e aumentar os casos", comentou o prefeito.

Além disso, o prefeito confirmou que usou dinheiro que veio para os municípios fazer melhorias na área da saúde para comprar os respiradores ainda no período que o aparelho não era tão buscado no mercado quanto é hoje.

"Compramos nossos equipamentos, montamos a nova ala e temos duas equipes com plantonistas de 24 por 24 horas até para que um não se encontre com o outro. Equipe formada por médico, enfermeiro e técnico. Nossa cidade não tem caso, mas estamos preparados para os cuidados se for necessário. Se o vírus passar, os equipamentos continuam aqui", disse.

Capistrano ainda está na expectativa de receber mais dinheiro para ampliar o atendimento da saúde da cidade. Desse novo dinheiro aprovado pelo Congresso Federal, Diamantino deve ser beneficada por pelo menos mais R$ 5 milhões. Mas ainda não tem data para chegar aos cofres da cidade.

Candidato à reeleição, Capistrano disse que deve continuar o trabalho de revitalizar prédios públicos da cidade, manter salários do funcionalismo público em dias e não deixar o desemprego tomar conta das famílias.

Várias empresas já estão em fase de canteiro de obras na cidade e pelo menos mais 1000 empregos diretos serão lançados ainda esse ano. Uma das empresas em expansão é uma mineiradora e uma granja que deve produzir milhões de ovos por dia, sendo uma das maiores do país. "Temos um baixo índice de desemprego e mesmo em período de pandemia não deixamos a peteca cair e nem as empresas. Elas lutam para manter o projeto e vão se montando", concluiu.

DIAMANTINO NEWS / JONATHAN BOTH