Header Ads

Promotor pede 'lockdown' em quatro cidades de MT, mas prefeitos optam por barreiras sanitárias

A Promotoria de Justiça das comarcas de Arenápolis, Santo Afonso e Nova Marilândia (no médio norte de Mato Grosso) pediu o fechamento total da entrada e saída desses municípios para evitar a proliferação do novo coronavírus na região. Porém, por não ter nenhum caso registrado em nenhuma dessas cidades, os secretários de Saúde, Polícia Militar e prefeitos resolveram não aceitar a proposta.

A reportagem do Olhar Direto falou com alguns prefeitos dessa região, que estão sob a jurisdição do promotor Mario Antero. A proposta dele era não deixar, já apartir do próximo fim de semana, ninguém que não seja morador, entrar ou sair dessas cidades.

O 'lockdown' iria ajudar a medir o risco da população para a contaminação da Covid-19. Porém, a resposta foi negativa, mas com algumas sugestões. O prefeito de Arenápolis, maior cidade da região, José Mauro (Progressistas), disse que cada município estipulou seu decreto e em Arenápolis não é diferente.

Apenas uma barreira sanitária educativa será feita a partir da próxima segunda-feira (25), para fazer questionamento aos motoristas, medir a temperatura corporal e orientar sobre a necessidade de ficar em casa.

"Nós não temos nenhum caso registrado. Tomamos medidas que estão sendo seguidas pela população e continuaremos assim. Achamos que fechar tudo ia ser muito imprudente, tendo em vista que o direito de ir e vir é de todos e o que adianta fechar aqui, se depois vai abrir e moradores de outras cidades continuarão a passar aqui? Não é necessário fechar, por isso vamos apenas fazer a barreira", comentou o prefeito Zé Mauro.

O chefe do executivo de Nova Marilândia, prefeito Juvenal Alexandre da Silva (PSDB), disse que a cidade dele seria muito prejudicada se acaso houvesse esse fechamento total.

"Não tem como fechar aqui se temos grandes empresas. Frigoríficos, Usina e tudo depende de entrar e sair da nossa cidade. Caminhoneiros passam aqui frequentemente e precisam carregar e descarregar. Somos contra o fechamento, mas apoiamos a barreira educativa para poder conscientizar ainda mais a população. Mesmo sabendo que em nossa região nenhum caso foi registrado e se Deus nem será", comentou o prefeito.

Joab Almeida (PSDB), prefeito de Santo Afonso, disse que continuará a fiscalizar bares, mercados, restauresntes e lanchonetes da região, pedindo que a população continue em casa quando puderem e evitem festas e aglomerações. "Precisamos vencer o vírus e vamos pedindo que a população nos ajude a menter a cidade sem nenhum caso registrado", respondeu o prefeito.

Com isso, sem fechmento total, mas com barreira sanitária, cada prefeito fica responsável em deslocar equipes da saúde e segurança de suas cidades para irem às rodovias orientar a população e fazer questionamentos. O início será segunda-feira, a partir das 07h até as 19h.

Promotoria

A reportagem entrou em contato com o promotor de Justiça, Mario Anthero Silveira de Souza, e ele confirmou que nesse momento o importante é preservar vidas. O que ele sugeriu é que moradores de outras cidades, que tem casos de transmissão comunitária do coronavírus, não entre em Arenápolis e se entrarem, que fiquem pelo menos duas semana em quarentena.

Outra medida apontada pelo promotor é que a barreira sanitária não seja apenas educativa, mas sim orientativa. "Tem muitos moradores aqui que vão para outras cidades fazer festa e pode trazer o vírus pra cá. Então a barreira é pra informar que se for possível não deixem a cidade para fazer festa em outra e depois voltar pra cá com a suspeita de algum caso. Temos que orientar, mas também ser rigoroso na ação", disse o promotor.

Anthero Silveira ainda disse que essa medida de barreira sanitária não é para impedir a passagem de ninguém, mas se a pessoa tiver infectada ou com sintomas, ela será orientada a voltar para sua antiga rota e não entrar nessas três cidades em questão. "Precisamos preservar a vida. Precisamos orientar, mas não vamos impedir a passagem de ninguém. Vamos orientar, pedir pra ficar em casa, mas se a pessoa tiver com sintomas, vai ser obrigado a voltar. Estamos em contato com os prefeitos e policiais da cidade e queremos contar com a compreensão de todos", completou o promotor.

O município de Nortelândia, que fica vizinha de Arenápolis, não entrou na roda de discussão por ser parte de outra jurisdição.

Fonte: Olhar Direto

Tecnologia do Blogger.