Propaganda

Cliente receberá R$ 72 mil da Land Rover por SUV quebrar na rua em Cuiabá



Um consumidor que adquiriu uma Land Rover Discovery – SUV de luxo, modelo 2010/2011 -, vai receber uma indenização de R$ 72,6 mil mais correção monetária e juros. O montante será pago tanto pela Caramori Veículos, antiga representante da Jaguar Land Rover, em Mato Grosso, além da própria montadora inglesa.

O veículo, adquirido por R$ 170 mil, apresentou problemas cerca de oito meses após a compra, em novembro de 2013, e mesmo após a troca completa do motor as avarias não foram solucionadas. A indenização foi estabelecida pela juíza da 11ª Vara Cível de Cuiabá, Olinda de Quadros Altomare Castrillon, no último dia 24 de junho.

Do valor total, cerca de R$ 57,6 mil serão pagos a título de danos materiais, tendo em vista os valores que o consumidor teve que tirar do próprio bolso para sanar os problemas da Land Rover Discovery. O montante ainda irá sofrer juros de 1% ao mês desde a proposição da ação, mais correção monetária pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

Além do valor, mais R$ 15 mil igualmente atualizado com juros e corrigido pelo INPC também serão pagos como indenização por danos morais. De acordo com informações do processo, a consumidora adquiriu o veiculo em novembro de 2013.

Menos de oito meses após a compra, a SUV sofreu uma “pane” numa das avenidas de Cuiabá. “No dia 09 de junho de 2014, o veículo apresentou um defeito enquanto trafegava em uma das avenidas da capital, tendo parado de funcionar, ocasião em que foi encaminhado para o pátio da primeira requerida. Aduz que no dia 26 de junho de 2014, recebeu um telefonema da primeira requerida, informando da necessidade de refazer o motor do veículo, o qual custaria o montante de R$ 58 mil”, diz trecho da ação.

O consumidor se recusou a pagar um valor tão alto para a troca do motor e procurou a Jaguar Land Rover para solucionar o problema. Ele foi informado que a montadora realizaria a troca como forma de um “brinde”, uma vez que a concessionária, em Cuiabá, se recusou a efetuar a manutenção.

No entanto, mesmo após a instalação de um novo motor, a SUV voltou a ter problemas no início do mês de julho de 2014. “Após registrar reclamação perante a segunda requerida Land Rover, foi autorizada a troca do motor na forma de brinde, todavia, após a troca do motor, o veículo estava apresentando defeitos. No dia 22 de setembro de 2014 foi informado pela primeira requerida que o seu veículo apresentava um novo defeito, sendo este no diferencial traseiro o que lhe custaria o montante de R$ 21 mil”, diz outro trecho do processo.

Em sua decisão, a juíza Olinda Castrillon disse ser “inconcebível” que um veículo de luxo possa trazer “tanto sofrimento ao seu proprietário”. “Com efeito, não se concebe que um carro de luxo possa trazer tantos sofrimentos ao seu proprietário, que se vê frustrado pela aquisição do produto de alto valor aquisitivo, quer pelo vício do produto, quer pela prestação de serviços técnicos pós venda, ao não conseguir, por reiteradas vezes, diagnosticar de forma precisa a causa dos problemas que apresentava o veículo, a ponto de deixar a consumidora na rua, tendo que contratar serviço de guincho para rebocar o carro”, explicou.

A decisão ainda pode sofrer um recurso da Jaguar Land Rover.

Fonte: folhamax