Propaganda

Estado anuncia lotação de UTIs para Covid; falta de médicos impede abertura de novos leitos



O Governo do Estado informou que não há mais leitos de UTI para novos pacientes contaminados com o novo coronavírus. A taxa de ocupação das unidades de saúde que recebem pacientes com a doença é na casa dos 90%.

De acordo com o Governo, as vagas que ainda existem são os chamados “leitos de retaguarda”. Pela norma, esses leitos devem ficar disponíveis exclusivamente para a assistência de emergência dos pacientes já internados em enfermaria.

Atualmente, os hospitais referência no tratamento da Covid-19 são o Metropolitano, em Várzea Grande, e Santa Casa, Júlio Müller, antigo pronto-socorro e São Benedito, em Cuiabá. Há ainda leitos espalhados nos hospitais regionais do interior.

A situação, segundo comunicado do Governo, não deve melhorar nos próximos dias. Isso porque, as UTIs que estão programadas para ser abertas devem demorar para entrar em funcionamento.

A alegação é a falta de profissionais para trabalhar nas unidades. “Tem dificuldades para encontrar profissionais capacitados, apesar de toda a publicidade dada aos editais de chamamento”, diz nota do Executivo.

Até a noite desta quinta-feira, a Secretaria de Saúde confirmou 12.601 casos da doença e 476 mortes em decorrência do coronavírus.

A taxa de ocupação de UTIs era de 87,5%.

Fonte: folhamax