Propaganda

Felipe Neto volta a desabafar sobre vídeos antigos e explica decisão



Felipe Neto está realmente disposto a acabar com as polêmicas em torno dos seus vídeos antigos, principalmente os que sofreram edição e estão sendo compartilhados de forma a “queimar” a imagem dele.

Em seus Stories do Instagram, o famoso revelou que a divulgação de vídeos antigos dele e do irmão, Luccas Neto, é a “única arma” que “pessoas aliadas ao governo Bolsonaro” possuem. Por isso, eles estão processando quem for descoberto usando esse artifício.

“A única arma daqueles que querem me atacar ou atacar ao meu irmão é resgatar vídeos do passado. É sempre a mesma história, a gente já lida com isso há anos e já está mais do que acostumado com essa estratégia baixa, sem caráter. Sempre que alguém quer mostrar que, de alguma forma, a gente faria conteúdo impróprio. Eles nunca pegam conteúdo do presente, feitos de dois anos para cá. São sempre vídeos do passado”, disparou.

Sem citar nomes, Felipe Neto também lembrou que tem gente acusada de tentar ligar a imagem deles à pedofilia e vídeos impróprios para crianças. Nos últimos dias, os irmãos Neto travam uma batalha judicial com Antonia Fontenelle.

O youtuber ainda esclareceu sobre a classificação indicativa de idade para os vídeos que contêm palavrão e piadas de conotação sexual.

“Os vídeos têm classificação indicativa de idade para as pessoas assistirem. Eu sou, talvez, o único youtuber no mundo que coloca classificação indicativa de idade no título do vídeo todas as vezes que tem qualquer coisa que eu considere que o vídeo não é próprio para menores de 12 anos. Esse é um compromisso que eu vou continuar tendo sempre”, desabafou.

“Sempre que vocês virem alguém, qualquer pessoa, não estou falando de alguém específico, qualquer pessoa divulgando conteúdos antigos nossos, vocês têm de considerar que a gente não tinha conteúdo infantil, a gente não falava com crianças naquela época. E é fundamental que isso seja explicado, principalmente em relação a conteúdos que tenham palavrão e piadas de conotação sexual. Eu não tinha qualquer criança me assistindo”, explicou o famoso.

Felipe ainda disparou: “Eu fazia vídeos como o Whindersson faz hoje, com várias piadas de conotação sexual e coisas do gênero. Eu não tinha absolutamente nenhuma criança que era assídua do meu canal, não tinha indicativo disso. Quando eu comecei a perceber que algumas crianças começaram a assistir, eu mudei muito o meu conteúdo, como vocês sabem. Vocês acompanharam a minha história e sabem bem como aconteceu”.

“A estratégia dessa galera, normalmente de pessoas aliadas ao governo Bolsonaro, que tentam de toda forma assassinar a reputação dos opositores, é pegar esses vídeos, tirá-los de contexto e fingir que foram lançados recentemente. Dando a entender que crianças eram o foco quando eu fazia piadas de cunho sexual. Whindersson, Kefera e vários outros youtubers fazem piadas de cunho sexual, falam palavrões”, completou.

Fonte: rd1