Propaganda

Secretário de Mauro defende fecha tudo e critica "blá blá blá" de prefeito



O secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, questionou a insistência do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), em manter o comércio funcionando no momento em que a contaminação do Covid-19 explode em todo Estado. Em entrevista à rádio Nativa FM Cuiabá 91.1 nesta sexta-feira (26), Carvalho fez duras críticas ao posicionamento da Prefeitura de Cuiabá e questionou a abertura dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na capital.

"Eu não consigo entender o critério do prefeito Emanuel Pinheiro, que, há três meses atrás fechou o comércio, fechou tudo. Nós estávamos no momento que não tínhamos contaminação e havia leitos vagos de UTI. Agora que nós estamos no ápice da contaminação e ele quer deixar tudo aberto”, disparou.

As declarações ocorrem após Emanuel recorrer da decisão do juiz da 1ª Vara Especializada da Fazenda Pública de Várzea Grande, José Luiz Lindote, que determinou a quarentena obrigatória e o fechamento dos estabelecimentos não essenciais. No recurso, o chefe do Executivo contestou os critérios adotados pelo Governo do Estado para classificar a Baixada Cuiabana no "alerta vermelho". Com essa classificação, Cuiabá precisaria adotar o lockdown.

No mesmo tom, o braço-direito do governador Mauro Mendes (DEM) respondeu ao questionamento do prefeito cuiabano. “O decreto que o Governo tem feito é orientativo, agora já que ele [Emanuel Pinheiro] tem essas dúvidas, poderia então mostrar quais são os critérios dele para deixar tudo aberto”, rebateu. 

Durante a entrevista, Carvalho disse que os argumentos de Emanuel são “fracos” e voltou a citar a polêmica abertura de UTIS para tratar os pacientes com Covid-19. Ele retomou a polêmica de algumas semanas e disse que a prefeitura ainda não abriu os leitos para tratar pacientes com Covid.

“Quero perguntar aqui quantas UTIs Cuiabá abriu neste ano de 2020. Ele não conseguiu abrir um leito até hoje. Que argumento é esse, onde que nós falhamos? Abrimos UTI na Santa Casa, no Hospital Metropolitano e ele só fica com esse argumento de que é gestão plena”, complementou.

No fim, o chefe da Casa Civil questionou ainda quando serão abertos as vagas que Emanuel promete estar preparando. Segundo ele, na rede estadual, o governo pretende abrir 30 novos leitos de UTI em Várzea Grande já na próxima semana.

“O que ele tem que mostrar pra população é quando esses 40 UTIs que ele está dizendo vão estar funcionando, é isso que nós queremos saber e não só ficar no discurso, no "Bla Bla Bla". Porque até quarta ou quinta-feira, nos teremos novas vagas de UTI no Hospital Metropolitano”, alfinetou.

Fonte: folhamax