Header Ads

Tesla Model S pode ser investigado por falha em telas sensíveis



A Administração Nacional de Segurança no Trânsito de Rodovias (NHTSA) dos Estados Unidos abriu investigação sobre o Tesla Model S. O órgão recebeu 11 reclamações sobre problemas com a tela sensível ao toque do veículo. As queixas foram feitas nos últimos 13 meses, mas se referem a modelos lançados entre 2013 e 2015.

O Escritório de Investigação de Defeitos da agência afirmou que o problema está no processador Nvidia Tegra 3 da unidade de controle de mídia. Apesar de o dispositivo não durar para sempre, a falha parece "prematura", segundo os documentos. As principais queixas afirmam que o equipamento sofre com desgaste da memória, principalmente após tempos de carregamentos mais longos, perda de conexão e funções de navegação com falhas.

O maior problema causado pela falha é que, sem a tela, o motorista perde a visão da câmera traseira, reduzindo a visibilidade. Os proprietários também reclamaram por não conseguirem selecionar funções de controle climático, o que faz com que o sistema fique no automático. Além disso, informações sobre bateria e carregamento também ficam indisponíveis.

Segundo a NHTSA, o dispositivo com problema está presente em aproximadamente 159 mil carros da Tesla. A investigação está em fase inicial e, por enquanto, vai se concentrar na frequência antes de prosseguir. A apuração ainda deve levar certo tempo antes de qualquer punição para a montadora ser anunciada.

Além das telas, as baterias do Model S também já tiveram problemas. Em 2012, quando o carro foi lançado, pessoas alegam que a montadora sabia de falha no sistema de refrigeração da bateria do carro, mas mesmo assim vendeu o veículo.

Fonte: olhardigital
Tecnologia do Blogger.