Header Ads

Documentos mostram como Chico Anysio chocou censores da ditadura



Uma censora da ditadura militar (1964-1985) ficou chocada quando assistiu à peça Ai? Quinto, de Chico Anysio e, em seguida, produziu um documento confidencial para o Serviço de Censura de Diversões Públicas, ligado à PF (Polícia Federal).

O caso aconteceu no dia 11 de agosto de 1997, segundo documentos do Arquivo Nacional, publicado pelo portal UOL. A censora ficou “horrorizada” que relatou tudo à chefia do órgão. Entre outras coisas, ela falou sobre uma série de palavrões e críticas à situação social e política do país.

“Foi, sem dúvida, uma agressão à plateia no mais podre exercício linguístico de baixo calão”, diz o documento. Em seguida, por ordem do chefe, a censora voltou para ver o espetáculo no dia 8 de setembro.

No entanto, desta vez, a atitude era uma clara ameaça de que, se aquilo se repetisse, Chico Anysio teria a peça censurada. “Contactamos [sic] com o artista, que se desculpou de haver no dia de nossa informação ter, talvez, se excedido na pornofonia, por empolgação da plateia”, afirma outro documento.

Este é um exemplo da perseguição dos militares a artistas que trabalhavam com humor no período mais duro da ditadura, a partir do AI-5 (Ato Institucional número 5), editado em 1968.


Fonte: rd1
Tecnologia do Blogger.